A situação do trabalho em fábricas indianas.

Já faz um tempo que eu recebi uma apresentação de um grande amigo meu que falava sobre a situação do trabalho em fábricas indianas.

Este amigo me enviou esse e-mail com o intuito de saber se o conteúdo que ele tinha visto era verídico.

Na apresentação constava várias imagens de indianos trabalhando em situações precárias, porém meu amigo percebeu que as feições dos trabalhadores eram normais e havia até alguns sorrindo.

A minha resposta foi a seguinte: “Pois é, realmente TUDO o que foi mencionado nesta apresentação é verdade”.

Quando eu vim para cá eu tinha uma visão totalmente diferente, porém hoje em dia eu compreendo melhor o “sistema”. E vou tentar te explicar aqui! 😉

Todo mundo deve saber que a mão de obra na Índia é MUITO barata, e se você for empresário sai mais barato contratar vários funcionários do que instalar inúmeras máquinas na sua empresa (dependendo do segmento que você atua), pois diferente do governo Chinês, o governo indiano não subsidia a energia no País.

Um dos motivos que faz ser tão barato a mão de obra é que a comida também é muito em conta aqui (me refiro a comida que os indianos vegetarianos, simples, estão acostumados). Além de eles terem um sistema de saúde de graça, mesmo que não seja bom.

Um exemplo para Vocês entenderem melhor como que funciona: A empresa que eu trabalhava possui cerca de 4 mil funcionários, sendo a maioria mão de obra nas fábricas e poucas pessoas nos escritórios centrais, os quais possuem ar condicionado e demais facilidades normais para nós brasileiros. Esta empresa possui clientes internacionais com várias lojas pelo mundo, e estes clientes para comprar de fábricas indianas impõe algumas regras, tais como, não ter trabalho infantil, a jornada de trabalho dos trabalhadores precisam ser de ‘X’ horas por semana, entre outras coisas. Estas empresas contratam escritórios indianos de grandes cidades, tais como Delhi e Mumbai para checar tudo isto, mandando relatórios mensais para eles….estas empresas estrangeiras fazem isto para não terem problemas sociais com as ONGs em seus Países.

Há empresas indianas boas, e super grande – No meu caso eu tento sempre trabalhar com estas. Porém, existe sim várias fábricas que possuem crianças trabalhando mais de 10 horas por dia. 😦

Os trabalhadores às vezes dormem nas fábricas, às vezes não, pois muitos tem a família nas Vilas que ficam afastadas e por isto precisam dormir nas fábricas, para conseguirem trabalhar no outro dia.

Na Índia existe ações trabalhistas, com certeza, pois existe lei para tal, mas o que ocorre é que dificilmente há Sindicatos.

Se você for pesquisar encontrará a maioria das ações relacionadas às pessoas que trabalhavam em Bancos, escritórios, ou seja, pessoas mais educadas, com diploma universitario, MBA.

Sendo assim, os trabalhadores não possuem noção do que pode e o que não pode.

Um artesão, de uma Fábrica boa de móveis, por exemplo, ganha mais ou menos 30 mil rúpias por mês, se ele trabalhar muito bem. Isto se refere a mais ou menos USD 500 (quinhentos dólares), o que é um bom salário na Índia, porém ele não se importa em se vestir bem, dormir bem…estas pessoas possuem outros valores. O importante é ter dinheiro guardado, ajudar no Templo, comprar jóias, ajudar pagar o dote para a filha, sobrinha ou qualquer garota da família….se sobrar dinheiro: comprar um carro, moto…enfim…são valores totalmente diferente dos nossos (ocidentais). Eeee, a maioria da população acredita em Karma, que seria mais ou menos: eu estou neste trabalho agora pois em outra vida eu fiz algo de errado.67

É claro que isto não se enquadra para todo mundo. Há pessoas com os salários muito baixo, 5 mil rúpias por mês, porém eles conseguem viver desta forma, pois além da comida ser muito barata, eles moram com mais um monte de pessoas, pois na Índia a maioria da população não deseja a sua liberdade após casar ou terminar a Faculdade (conforme vemos no Ocidente). Tenho amigos que moram com mais de 20 pessoas, entre as quais são todas da família.

Espero ter ajudado Vocês que seguem o blog a compreender um pouco mais sobre o sistema neste País! Mas caso tenha ficado alguma dúvida, podem me escrever aqui nos comentários, que tentarei responder o que eu aprendi nestes meus mais de 2 anos e meio de Índia. 🙂

Anúncios

O ato de jejuar na Índia.

Na Índia é comum encontrar pessoas que estejam jejuando por algum motivo ou causa.

Para quem conhece a religião jain já deve ter ouvido falar sobre o ritual chamado de Santhara, o qual trata-se de uma forma de jejuar até a morte.

No mês passado a Suprema corte do Estado do Rajastão declarou ilegal este ato – o que causou muita polêmica e houve várias passeatas contra esta atitude, pois eles alegam que é uma vontade do indivíduo deixar o universo através deste ritual.

Imagem de Buda realizando o ritual Jain chamado de Santhara. Trata-se de uma escultura da arte paquistanês. Imagem obtida pelo Pinterest.

Imagem de Buda realizando o ritual Jain chamado de Santhara. Trata-se de uma escultura da arte paquistanês. Imagem obtida pelo Pinterest.

Como sempre falo, são tantas coisas diferentes que por conta disto o meu propósito neste post é contar para vocês como que funciona o ato de jejuar nas 5 religiões mais comuns na Índia.

Hinduismo

  • Quando: é comum jejuar em dias de lua cheia e durante os festivais religiosos.
  • Como: Eu já conheci hindus que ficam o dia inteiro sem se alimentar, nem mesmo tomar água, como conheço algumas pessoas que bebem leite e água ocasionamente. A regra geral é não comer nenhuma comida sólida.
  • Motivo: todas as pessoas que eu questionei me disseram que é para purificar o sistema e para aumentar a concentração durante a meditação e cultos religiosos. Mas também existe alguns hindus que realizam como sacrifício.

Sikhismo

  • Quando: para eles jejuar não esta relacionado à religião.
  • Como: pela opção do indivíduo.
  • Motivo: para fortalecer o corpo humano.

Mulçumanos

  • Quando: durante o período do Ramadan é algo mandatório nesta religião e há alguns mulçumanos que não se alimentam nas segundas e quinta-feiras.
  • Como: começa com o sinal da lua cheia, no período mencionado acima – os praticantes desta religião não fuman, mascam chicletes e não praticam nenhum contato sexual entre o amanhecer e o pôr do sol. Para eles também é importante que neste período não se faça nada que envolva o mal caráter, como fofocas, mentiras e difamação.
  • Motivo: para aprenderem o princípio do amor sincero a Deus.

Jainismo

  • Quando: durante os períodos sagrados, como por exemplo o festival Paryushan (que normalmente acontece entre Agosto e Setembro, durante 8 dias).
  • Como: normalmente os seguidores desta religião não consomem água e comida após o pôr do sol até o nascer do sol, o que é considera uma forma de jejuar diariamente, porém nos períodos sagrados o tipo de jejum varia, pois há alguns que ficam os 8 dias de festival sem se alimenta, e há aqueles que pulam algumas alimentações diárias.
  • Motivo: jejuar é um dos fatores mais importantes desta religião, a qual descreve o motivo de várias formas, mas o mais comum é escutar falaram como uma forma de punição.

Budismo

  • Quando: geralmente durante os festivais religiosos e dias de lua cheia.
  • Como: depende muito do segmento do budismo, mas em geral eles não consomem nenhuma comida sólida e líquidos são permitidos.
  • Motivo: para purificação.

Fato: Antes de vir para a Índia eu tinha em mente que o ser humano jejuava apenas para realizar um exame médico no dia seguinte…me lembro que tive que ficar sem comer por 12 horas algumas vezes e era algo super difícil para mim. :S

Ah, e eu perguntei para alguns amigos locais quando que eles começaram a jejuar, e todos me disseram entre 12 a 14 anos.

E você que este lendo este post, já jejuou alguma vez?

Se sim, compartilhe com nós a sua experiência.

Por que a Índia?

Nos últimos dias há muitas pessoas me procurando por e-mail para me questionar como podem vir morar na Índia.

Para esta pergunta há alguns posts meus no meu blog e no blog Brasileiras pelo mundo. 🙂

Eu sempre estarei aqui, disponível para ajudar, porém infelizmente eu não sou dona de todas as informações necessárias, e muitas vezes o segmento da pessoa é muito diferente do meu.

Sendo assim, eu aconselho a pesquisarem muito no Google, e sempre se manterem antenados nos sites das Embaixadas e das organizações que trabalham para desenvolver os negócios entre a Índia e o Brasil, como por exemplo:

Também há aqueles que me perguntam o porque a Índia, e como eu consigo viver em um país tão complicado.

Sim, a Índia não é fácil de compreender e há desafios todos os dias, e posso dizer uma coisa? Isto que faz este país tão incrível.

Quase todos os meus amigos estrangeiros que foram embora da Índia me disseram que sentem falta da loucura indiana. Engraçado, não?

Eles dizem que no país deles é tudo muito fácil, e não há a sensação de aventura que a Índia passava para eles todo santo dia – a partir do momento que eles colocavam os pés para fora de casa.

Li recentemente este post aqui de uma americana que menciona o que mudou na vida dela, após vir para a Índia, e eu gostei muito da mudança mencionada no número 21.

“A Índia estendeu minha mente e explodiu a minha compreensão de como eu pensei que o mundo funcionava. Enquanto eu observava as mulheres se banhar no rio Ganges, monges tibetanos entovam orações, condutores de rickshaws desviavam do trânsito, e os casamentos arranjados florescem em relações positivas. Eu abandonei a noção de que meu paradigma cultural tinha todas as respostas certas”.

Found on etsy.com - obtida pelo Pinterest

                          Found on etsy.com – obtida pelo Pinterest

Em breve farei um post sobre como abrir um negócio na Índia!

🙂

O Pitbull indiano.

Conhecer o povo de um país é a melhor forma para entender sobre a cultura local – porém, na minha visão, tem que ser o povo de todas as idades e classes sociais, e não apenas de uma comunidade pobre, por exemplo.

Falo isto pois dificilmente encontro informações sobre a Índia, relacionada à área empreendedora, de negócios, e etc – principalmente em português. E isto faz com que a maioria dos brasileiros tenham apenas em mente a pobreza sobre este país.

Claro que há mais pessoas pobres do que ricas na Incrível Índia, porém isto ocorre pelo número de habitantes que este país possui.

Quando as pessoas vem falar mal da Índia para mim eu simplesmente digo: tente colocar 1 bilhão a mais de habitantes no Brasil, diminuir o território pela metade, e você verá o que acontece. Isto ajuda a estas entenderem o porque na Índia é mais fácil encontrar andarilhos nas ruas, pedindo ajuda, do que no Brasil, por exemplo.

Eu já tive o privilégio de ir desde a áreas paupérrimas (favelas) à eventos da classe mais alta da minha cidade (Jaipur), e a cada dia que passa eu reconheço mais semelhanças entre a cultura brasileira e indiana.

Se você já esteve na Índia nos dias atuais, deve ter escutado várias músicas dançantes de uma forma bem americanizada, em hotéis, restaurantes, e claro, nas boates (Sim, na Índia, principalmente nos grandes centros, há muitas baladas).

Isto mostra que a nova geração esta mudada, e que a Índia não possui apenas templos, pessoas devotas, comidas apimentadas e miséria.

Um dos cantores pioneiros em trazer este tipo de música para os indianos é Yo Yo Honey Singh, também chamado entre os meus colegas de o Pitbull indiano…rs.

Algumas músicas mais famosas deste cantor:

Yo Yo Singh recebe muitas críticas entre os indianos mais velhos, que se recussam a escutar este tipo de música, por haver nas letras assuntos sexuais, como fugir com o namorado, armas e palavrões – dizem que este cantor não representa a Índia, seus costumes e visões.

Mas este rapper indiano também possui músicas românticas. Uma que ele gravou recentemente, que pertence a outro músico, é a mencionada abaixo, a qual possui como estrelas no vídeo clip os famosos atores Sonam Kapoor e Hrithik Roshan:

As traduções podem ser encontradas facilmente em inglês na internet.

Espero que gostem das músicas, e se conhecerem algum outro músico pop indiano compartilhem aqui comigo. 🙂