Mais uma maneira de saber + sobre a Índia!

Quem aqui que já leu o meu segundo post no Blog ‘Brasileiras pelo Mundo’?

Lá eu passo várias dicas para quem deseja vir para a ÍNDIA a trabalho! 🙂

Além disto, eu comentei um pouco sobre o estilo de roupas que eu costumo utilizar para sair, quando estou sozinha, para evitar olhares curiosos – Kaftan e Kurti.

Conforme eu falei, estas dicas servem especialmente para cidades tradicionais, como Jaipur. Em grandes centros não é bem assim que as coisas funcionam, pois as pessoas são mais acostumadas com estrangeiros e o modo de vida ocidental.

Porém, dias atrás eu encontrei a imagem abaixo na internet e achei bacana (leia-se engraçado) compartilhar com o pessoal que segue o Blog, para que Vocês possam perceber a mentalidade de muitos indianos, inclusive em grandes centros, com relação ao comprimento da saia feminina.

Untitled

Imagem retirada da página do Facebook “The Logical Indian”.

Esta página do Facebook, “The Logical Indian“, é muito bacana e eu super recomendo, caso tenha interesse em saber assuntos mais polêmicos entre os jovens indianos.

Pelo que ando acompanhando, até agora, eles realizam vários projetos para conscientizar a nova geração:

10535579_529523757177348_1308367980733856345_o

Imagem retirada da página do Facebook “The Logical Indian”.

Ou seja, mais um meio de comunicação para saber o que anda rolando por aqui! 😉

Anúncios

Imóveis em Jaipur.

Muitas pessoas me questionam sobre a qualidade dos imóveis residenciais na Índia.

Em Jaipur há pouquíssimos prédios no estilo ocidental.

Acho que já comentei aqui, mas vale a pena repetir: enquanto eu estava pesquisando um local para eu morar, eu visitei um monte de apartamentos, e era um pior que o outro… :O

Porém existem VÁRIAS construtoras indianas voltadas para o mercado de imóveis em Jaipur e estas possuem projetos fantásticos, que ficarão prontos de 2 a 4 anos.

Segue abaixo algumas delas:

  1. SNG Group
  2. Dhanuka Group
  3. Rajul Infra Co.
  4. Ashadeep Group
  5. Vinkas Estates Ltd.
  6. Mahima Group
  7. Shree Ram Group

Os preços dos apartamentos variam de 4 lakhs até 5 crore, que na nossa linguagem seria de 400 mil rúpias a 50 milhões de rúpias – R$ 17.400,00 a R$ 2.173.913,00.

Estes apartamentos mais caros possuem TODAS as facilidades que Vocês podem imaginar: academia, piscina, quadra de tênis, campo de futebol, sauna, pista para caminhada, segurança 24 horas, sistema de calefação, cinema, área de jogos…enfim, todas as coisas que possuímos em prédios residenciais modernos no Brasil.

Estas facilidades são novas em Jaipur, mas já existem há muitos anos em grandes centros, como Mumbai, Bangalore e Delhi.

O motivo de eu passar estas informações é para Vocês verem como que a cidade que eu escolhi para morar aqui na Índia está evoluindo, e novamente, para não pensarem (principalmente a minha família) que eu vivo no fim do mundo…rs.

Vista da cidade de Jaipur – Chulgiri Temple.

 

Descoberta.

Uma das coisas que aprendemos ao vir morar na Índia é dar valor aos pequenos detalhes da vida e suas mordomias.

Confesso que me fazia falta ir a um bom mercado, onde poderia encontrar TUDO o que precisava: congelados, enlatados, carnes… enfim, as necessidades básicas de uma pessoa ocidental. Rs…

Em Jaipur os mercados são pequenos e não possuem produtos práticos, como temos no Brasil. Na região central há apenas um mercado, ou melhor, mercearia, onde podemos encontrar produtos internacionais, este se chama Shopping Paradise e os preços são altíssimos.

Por conta disto venho compartilhar com Vocês a minha felicidade em descobrir que há um mercado com itens para uma vida moderna em Jaipur!!!

O nome deste é METRO.

imageEle fica bem afastado do Bairro onde moro, mas pelo menos uma vez por mês minha presença está confirmada para visita-lo… 🙂

image[5]

image[3]

image[1]

image[6]

image[7]Para que Você possa comprar neste local se faz necessário apresentar o Contrato Social de uma empresa e seu documento pessoal. Com estas informações eles farão um cartão para Você. No meu caso fizemos em nome da empresa do Dilip.

Este procedimento é realizado, pois os preços dos produtos são bem mais baratos, para que empresários possam comprar e revenderem em pequenos mercadinhos.

Agora sim, posso viver em Jaipur por MUITOOO tempo! Hahaha….

Instagram.

Depois de passar anos sem um Smartphone (por não me fazer falta) eu adquiri um nesta última semana….e com ele veio o “vício” de tirar fotinhos com o celular e começar a postar no Instagram.

images

Criei uma conta chamada ca_pepper, onde pretendo postar fotos do meu dia a dia na Índia!

Fica aqui o convite para Você, que acompanha o Blog ir lá me seguir, e acompanhar mais uma forma de saber o que eu ando fazendo neste País.

🙂

Garotos indianos…

“Um adolescente indiano do ashram de alguma forma realmente despertou meu fascínio. Havia algo em sua (perdoem-me a palavra, mas…) aura que me atraía muito. Para começar, ele era incrivelmente magro (embora isso seja uma coisa relativamente normal por aqui; se existe alguma coisa neste mundo mais magra do que um adolescente indiano, eu teria medo de ver). Vestia-se do mesmo jeito que os meninos interessados em informática da minha escola de ensino fundamental costumavam se vestir para shows de bandas – calças escuras e camisas de botão brancas compridas demais, que faziam seu pescoço fino, mais parecendo um caule, esticar-se para fora do colarinho como uma única margarida espichada para fora de um vaso gigante. Seus cabelos estavam sempre bem penteados e molhados. Ele usava um cinto de homem mais velho, que dava quase duas voltas no que devia ser uma cintura de 40 centímetros. Vestia as mesmas roupas todos os dias. Percebi que aquilo era o seu uniforme. Ele devia lavar a camisa à mão todas as noites e passá-la pela manhã. (Embora essa atenção com o vestuário também seja típica daqui; os adolescentes indianos, com suas roupas engomadas, rapidamente me fizeram sentir vergonha dos meus vestidos amassados de camponesa, e fizeram-me adotar roupas mais limpas, mais modestas.) Mas o que esse garoto tinha que me causava tanto impacto? Por que eu ficava tão comovida sempre que via seu rosto — um rosto tão cheio de luminosidade que parecia que ele havia acabado de chegar de longas férias na Via Láctea….”

Trecho do livro “Comer, Rezar, Amar” – Elizabeth Gilbert.

Na imagem abaixo, que tirei em Abhaneri Village, Vocês compreenderão o que ela quis dizer:

??????????

O motivo de eu fazer este post é para afirmar o que foi dito por esta autora, quando ela cita a impecável vestimenta do garoto.

Aqui na Índia, a maioria das mulheres e os homens são bem cuidadosos com suas vestimentas… Fato que também já fez me sentir um pouco desleixada e pensativa sobre às vezes que eu reclamei por “não ter” roupa para sair (quem nunca fez isto?). Rs…

A maioria dos indianos possuem poucas peças de roupas, mas cuidam destas com tanto carinho que ao observar uma vez uma amiga indiana organizando suas peças em seu pequeno armário, até fiquei comovida.

Curiosidade: Quando Elizabeth fala que o cabelo do menino estava sempre molhado é porque aqui eles usam muito leite de coco para dar brilho aos fios, tanto homens como mulheres.