“O real Hotel Marigold” – documentário BBC

Você já pensou em se aposentar e vir morar na Índia – por conta do custo baixo de vida e da “tranquilidade”? Pois é…o canal britânico, BBC, realizou um documentário sobre como seria o real ‘Marigold Hotel‘, trazendo ingleses com mais de 60 anos para virem morar por algumas semanas em Jaipur (cidade em que eu vivo desde 2013). Este documentário foi feito em 3 partes, e vale a pena assistir, se você curte a Índia.

Abaixo um breve trailer de como é este documentário – pois o conteúdo integral foi retirado do Youtube.

Infelizmente, como a maioria das informações que possuímos sobre este país, a BBC fez com que víssemos mais o lado típico indiano, como por exemplo:

  1. Os ingleses moram no meio da Pink city, em um Hotel – Ok, o Hotel é bom e limpinho, porém NUNCA conheci um estrangeiro que morasse no meio da muvuca que é a cidade rosa;
  2. A BBC faz com que os participantes vão de Jaipur para Agra de trem, em classe normal! Sério? É isto mesmo produção? Não há a necessidade de faze-los passar por isto. Alugar um carro sai super em conta e é bem mais confortável, além de que se for de trem, que vá em primeira classe, já que o valor é bem barato para quem ganha em libras;
  3. Em uma parte do primeiro episódio eles mostram uma das inglesas utilizando um banheiro público. Eu nunca fui nestes banheiros e não conheço ninguém que seja estrangeiro e que tenha ido. Mesmo na Pink city há restaurante com um bom banheiro que pode ser utilizado;
  4. Neste mesmo episódio mostra alguns estrangeiros indo até um local onde vende a carne de frango fresca, ou seja, você escolhe o frango e eles matam o mesmo na hora – porém, há também açougues em que os estrangeiros que vivem em Jaipur não precisem passar por isto;
  5. Por último, o que eu achei mais absurdo foi mostrar o moço indiano da casta Meena, dizendo que ele não consegue um bom emprego em agências de turismos por conta da casta dele, e além disto ele diz que ganha 2 mil rúpias por semana. Eu tenho amigas que conhece ele e me disseram que ele trabalha como guia de uma empresa de turismo, e que ele ganha sim mais do que esta quantia.

Sobre a pergunta acima “morar na Índia após se aposentar”: Eu não consigo imaginar a minha avó, que tem mais de 70 anos, morando aqui.

Acho que se você já estiver morando na Índia, quando alcançar uma certa idade, tudo bem, porém se mudar para cá por tempo integral, após se aposentar, eu não vejo lógica, a não ser que você não tenha família em seu país de origem e tenha uma saúde muito boa.

Sim, a Índia possui um custo de vida muito mais em conta, mas creio que a mudança repentina, de uma vida ocidental para a Índia, quando estiver com uma certa idade, pode deixar a pessoa muito estressada, por conta da grande diferença cultural e das dificuldades em conseguir as coisas de uma forma mais simples.

Depois me contem o que acharam do documentário. Adoro quando recebo opniões de vocês. 🙂

Anúncios

10 pensamentos sobre ““O real Hotel Marigold” – documentário BBC

  1. Ola Camila!
    Viver na India apos uma certa idade. Realmente e um desafio para nos brasileiros, nao chegaria a tanto. Acredito que a experiencia que teremos neste pais, pelo tempo de 02 a 5 anos, sera suficiente para valorizar a vida que temos em nosso pais. , Ate mais, e obrigado pelas informacoes pontuais e oportunas.

  2. Olá Camila, tudo bem? Estou embarcando para a Índia agora em março com um grupo de brasileiros e gostaria de falar contigo sobre a possibilidade de encontrarmos ou pelo menos pegar algumas dicas. Será que você pode me passar seu e-mail ou entrar em contato?
    Muito obrigado!

  3. Oi,
    Eu estou planeando uma viagem para Índia em Junho, durante 2 semanas, eu e meu namorado. No entanto tenho uma dúvida, estava pensando em ficar as 2 semanas em Goa e de lá ir visitando as outras cidades, dá para fazer isso? ou é melhor escolher um hotel em cada local que eu ir visitar, nomeadamente em New Delhi? Pois estou com dificuldades em ter noção das distâncias.

    Obrigada desde já pela ajuda.
    Vanessa Lameira

  4. Oi Camila, tudo bem?

    Meu nome é Brenda e pelo jeito meu intercâmbio também será na Índia, eu estou com MUITO receio de ir e muitas dúvidas, será que a gente podia conversar?

    Me manda um e-mail que eu te passo meu telefone, se possível 🙂

  5. Olá Camila,
    Como já disse, visitei a Índia há alguns anos e apaixonei-me por tudo. Se eu seria capaz de viver na Índia? Claro que sim. Com os preços de passagens tão em conta como estão hoje, não teria dificuldades para vir à Europa fazer algum tratamento médico, fosse mesmo necessário e voltar.
    Sou brasileiro, nascido e criado no Rio de Janeiro e vivo em Portugal há 26 anos. No alto dos meus 57 anos, já vivi no Brasil, nos EUA, em Portugal e em África (Líbia), mas já fiz trabalhos em outros países e não afasto a possibilidade de viver na Índia ou em África.
    Quanto às condições na Índia, deixa-me dizer-te uma coisa: vivi 28 anos na Baixada Fluminense (RJ) e até hoje, quando passo por lá, vejo coisas muito piores do que as que vejo na Índia ou nalguns lugares na África Subsariana. Há recantos de Belford-Roxo, São João de Merití e Duque de Caxias que estão tão próximos ao submundo como algumas aldeias ao redor de Varanasi e o transporte público, o trem que faz Belford-Roxo / Central do Brasil deve ser dos piores do mundo. E não vamos falar do sistema de saúde…
    Por isso, se eu pudesse, iria sim viver na Índia, onde pelo menos a segurança é infinitamente superior à do Brasil.
    Adoro o filme Marigold Hotel, mas todos sabemos que no caso dos filmes eles têm que inventar coisas para os tornar mais interessantes.
    Quanto ao trem na Índia, quando aí estive o meu agente de turismo estranhou eu querer fazer uma viagem de trem e insistiu para que eu não a fizesse. Por fim alterou uma viagem de Delhi para Agra e lá fomos de trem, em 1ª classe. Os assentos eram medíocres e a “1ª classe” era uma referência um tanto absurda, dada a simplicidade daquela carruagem. Enfim, não ganhei nada ao fazer aquela viagem. O que eu queria mesmo era ter viajado com o povo, da forma mais simples (ou dura) possível e ai sim eu teria aprendido alguma coisa.
    Hei de voltar neste ano e quero voltar a fazer tudo o que fiz, corrigindo algumas coisas.
    Um bem-haja para ti e para todos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s